Nunca me considerei uma pessoa sensível.

Aliás, sempre me achei egoísta, individualista, mimada e pouco politizada. Sempre considerei que poesias eram coisas abstratas e que cinema e teatro eram diversão pura.

Muitas vezes achei que meus problemas fossem maiores do que de todo mundo.

Aqui abro um parêntesis: Costumo dividir as pessoas da minha faixa etária em adultos e pós-adolescentes. A maioria, ainda é pós-adolescente e tem comportamento infantilóide, pelo menos na minha opinião.

São aquelas pessoas que vivem com os pais ou sob a guarda irrestrita deles, ganham uma espécie de mesada e têm como maior preocupação da vida saber o que farão no final de semana.

Adultos de fato, conheço poucos. São aqueles que carregam o mundo nas costas. Trabalham, namoram, estudam, têm filhos, cuidam da casa, da família, dos amigos. Enfim. Objetivos de vida bem definidos.

Acho que reclamar da vida é coisa de pós-adolescente. E eu espero não ser mais uma desse tipo.

Acredito que eu seja extremamente feliz porque faço o que quero, tenho família e amigos maravilhosos, trabalho com amor, e domino a minha própria vida, ou pelo menos a parcela que me cabe.

As últimas duas semanas serviram pra dar nós e nós na minha cabeça.

Como disse anteriormente, nunca me considerei muito sensível mas acho que o mundo enlouqueceu.

Nunca vi tanta loucura, intolerância e violência tácita das pessoas para com as outras e nunca me senti tão mal por ver isso.

Não deve ser segredo pra ninguém que tenho vários amigos homossexuais.

Adoro todos. Se não adorasse, não seriam meus amigos. Óbvio. Eles têm defeitos e qualidades e, pra mim, a homossexualidade é apenas uma característica. Penso que pros outros também deveria ser. Mas hoje mesmo ouvi de pessoas próximas que homossexualidade só pode ser doença ou desvio de caráter. Na boa, eu tenho mesmo que ouvir isso?

Fiquei sabendo de uma história insólita de um cara que passou um final de semana inteiro cheirando pó porque descobriu que engravidou uma mulher negra e a família do cara é extremamente preconceituosa. Oi??? Preconceituosa sou eu porque pra mim isso é a escória da humanidade. Além de ser um babaca racista, é um drogado usando o próprio preconceito ridículo como desculpa e ainda não usou camisinha!!! Em nenhum momento, o cara se preocupou com o filho e sim com sua vidinha pequeno-burguesa racista.

Será que eu tô no planeta errado?